domingo, 31 de dezembro de 2017

Lições aprendidas em 2017


Hoje finalmente acaba o ano de 2017! Quado vi a Dança dos Famosos do Faustão, a valsa do Quebra Nozes me fez chorar. Não só pela beleza da melodia, é como se a música me despertasse uma coisa que espero (e precisamos) para o ano que vem: Esperança. É incrível quando chega o fim do ano, na hora que ocorre a virada e se aproxima o dia 01/01 é como se tivéssemos a sensação de que algo brota novamente, como se de repente o mundo se abrisse nas oportunidades que podem ter sido frustradas ao longo do ano que passou. 

De repente você cria a vontade triplicada de arranjar um emprego, aqueles kg a mais você quer perder e parece ter mais garra para as dores do exercício físico, você quer ter mais paciência com as pessoas, não quer mais se chatear com quem faz picuinhas, é como um campo florido que vai nascer depois de longo inverno, contudo é fato que por mais que no ano novo as esperanças se renovem, não se pode esquecer as lições aprendidas ao longo do ano que passou.  E é fato que aprendi muito nesse ano, muito sobre mim e sobre as outras pessoas, nem sempre o aprendizado é fácil e considerando que 2017 foi um ano em que houveram muitas tempestades e que muito foi só escuridão, o aprendizado em alguns pontos foi uma dor de partir ao meio. Mas como ele se fez necessário, acho importante compartilhar esse aprendizado, quem sabe também não foi o mesmo de muitas outras pessoas cujo ano de 2017 não foi dos melhores mas foi preciso passar por ele e por suas ranhuras mesmo assim.



1. Quando você está no chão tem gente que não vai ligar, isso você não vai esquecer. E tem gente que vai ficar do seu lado, isso também você não vai esquecer.

É uma coisa que parece velha como o mundo, mas é fato que quando você está triste, deprimido, seja lá por que razão for, haverão as pessoas que vão perceber, mas não vão se importar. Seja porque não querem se meter, seja porque não querem se "contaminar" com tristeza, seja porque não se importam. No fundo há pessoas que transpiram auto confiança e nunca parecem ficar bravas ou tristes com nada, fazendo o mundo parecer perfeito, não tem problema nisso, mas para muitas isso faz com que não queiram enxergar pessoas que são diferentes. Para quem está no olho do furacão, esse tipo de pessoa fica marcada. Tanto quanto aquelas que percebem quando o sorriso está apagado, quando você não está falante como de costume e quando percebe que você só quer um abraço e alguém que diga que se importa e que você é importante.


2. Tem pessoas que vão culpar você até pelo cocô que não desce na primeira descarga

Talvez seja o tipo mais difícil de pessoa pra se lidar do que aquelas que colocam responsabilidades nas costas de quem não tem nada a ver com elas. Alguém faz um gato no poste, a conta fica alta e cobrada indevidamente e a pessoa quer dar um tiro no rapaz que ajeita a fiação. Você vai numa loja, não tem o material que quer e cai em cima do vendedor. Nisso é importante perceber que esse tipo de pessoa vai procurar ou olhar pra quem estiver mais perto na tentativa de buscar um culpado, afinal, é mais fácil culpar quem você está vendo do que alguém fora de seu alcance, não é mesmo? Na tentativa de lidar, talvez o melhor seja respirar fundo e deixar rolar.



3. Quer ser um dragão? Aja como um dragão

Esse ano foi o ano do Game of Thrones e tirei grandes lições dele. Mas uma das lições da última temporada foi com relação a atitude. Não  basta você dizer que quer ser melhor, que quer respeito se suas atitudes não impulsionam para que isso aconteça. Daenerys queria se tornar rainha e ser respeitada, mas não conseguiria isso pedindo com educação, precisava ter atitudes fortes, olhar firme, falar firme. Sempre digo que cancerianos são bem parecidos com os animais que os representam, caranguejos vivem se escondendo, tímidos, mas um dia precisam sair de seu mangue e aprender a usar as pinças, aí é bom ter cuidado com os dedos ou pode ficar sem eles.


4. Tem vezes que para você sobreviver, precisa não ligar

Não falta no mundo gente que magoa você, que vai falar coisas de você, nem sempre boas e ao longo do caminho esse não ligar é uma luta diária. Quando novo você imagina se quem tem atitudes ruins fica se analisando depois, pensando sobre isso e no quanto isso pode ser nocivo a alguém. E aí quando percebe que a única pessoa que está se consumindo, mal e praticamente morrendo é você e o causador está super de boa, percebe que na vida as pessoas estão dando coisas sempre, tem vezes que é difícil não aceitar, mas depois que percebe que pode não ligar pra isso e que faz melhor deixar que as pessoas levem seus presentes nocivos e fiquem com eles para si, essa se torna uma atitude muito mais viável e saudável.


5. Você nunca vai se conhecer de fato até chegar no fundo do poço

Alguém já deve ter dito isso em algum lugar, parece clichê mas quando você olha para um precipício e ele olha de volta pra você, naquela hora o seu ser se descortina e você sabe até onde pode ir, até onde se permite ir e se pula ou dá dois passos para trás. Zedka, personagem do Livro Veronika Decide Morrer, disse algo parecido, que você nunca vai se conhecer de fato até chegar no limite. Talvez porque naquela hora você está no fundo e não tem muito mais a perder, então percebe o quanto de força tem ou pra ficar ou ir pra cima.


6. Você pode não ser o melhor, mas pode fazer o seu melhor

Certa vez uma pessoa muito inteligente me disse que eu podia não alcançar milhares de pessoas, mas para aquelas cinco ou seis que eu lidava todos os dias fazia uma diferença enorme. De acordo com a crença que sigo, todos os dias há oportunidade de você fazer algo diferente, algo que vai fazer com que você seja melhor do que no dia anterior, por vezes eu queria o mundo, queria que meu canal no youtube tivesse milhões de seguidores e o blog idem, mas percebi que as poucas pessoas que são fiéis me dão uma satisfação enorme e perceber que faço uma diferença mínima ou ajudo com meu conteúdo me dá uma sensação muito gostosa na alma. E aprender diariamente, tentar fazer as coisas melhores, se livrar de preguiça faz muito bem.



7. Os caras maus não terminam com a escola

No ano que completam 10 anos desde que terminei a escola, me lembro que no primeiro ano eu sentia o peso porque não queria deixar aquele lugar, mas no terceiro o que mais queria era cair fora de lá depois de tantas pessoas se achando donas do mundo e fazendo todo mundo de trouxa. Por passar quase 15 anos na escola você acredita que ali é um antro de gente nociva e mal espera pra quando acabar, porém é fato que suas ilusões acabam quando percebe que lugares não mudam pessoas, caráter sim. E não importa onde seja, em que país seja, classe, moradia, haverão pessoas nocivas sempre, de todas as idades, mas a boa notícia e aprendizado mais importante é que você aprende a lidar com esse tipo de pessoa.


8. Você não está todo dia 100% apaixonado por tudo. E não há problema nenhum nisso.

Fui num evento esse ano e quando ouvi um dos meus dubladores favoritos falar sobre o que fazia, ali eu soube que era amor verdadeiro, sei reconhecer amor nos olhos de uma pessoa quando ela fala do que quer que seja. Ele falava com tanta paixão, tanto brilho, que mesmo quando citou os reverses, pareceram pequenos. Tentei me inspirar nele desde então. Num ano em que pensei se estava fazendo a coisa certa profissionalmente mais vezes do que gostaria e deveria, procurei todos os dias tirar o melhor deles, afinal, pra mim se alguém não suporta aquilo que dá as condições pra comer (e comprar funko pop e cosplay) é porque tem algo realmente errado. É fato que você não está todo dia saltitante, na verdade, tem dias que nem quer levantar da cama, quer permanecer no mundo perfeito dos sonhos. Tem dias que não quer estar ao lado da pessoa amada, por cansaço ou por outro dever, por mais que saiba os benefícios de sua profissão não quer acordar e as festas parecem enfadonhas. Com o tempo percebe que não há problema nisso, o gostar ainda está lá, porém você não é uma linha constante, há dias e dias e há outras coisas que podem influenciar neles. Mas o importante é sempre tirar o melhor de tudo, pode não ser 100% mas pode chegar perto.


9. Use tudo que tem

Não é segredo pra ninguém que tenho uma certa compulsão por compras. Por vezes nem tanto pelo objeto em si, mas pela adrenalina de saber que algo vai chegar pelo correio, pela expectativa de abrir o pacote e saber o que é, pelo fato de que o tempo passa mais rápido. Porém como já cheguei ao ponto de pedir coisas iguais por não lembrar mais que já tinha, percebi que não adianta ter um monte de livros sem ler, nem muita maquiagem sem usar, sapatos se estragam e roupas saem de moda ou não cabem mais. É necessário usar tudo que se tem e só comprar novo quando um se acaba, só assim você vai poder ficar com a consciência limpa de que aproveitou 100%, na verdade acabar um produto ou passar uma roupa depois de ter feito lindos outfits com ela também dá uma adrenalina.


10. Sonhos sempre se realizam, só que ás vezes de forma diferente

Quando eu era menina queria ser atriz. Sonhava com palcos, em dar autógrafos, queria que me vissem e me reconhecessem. Porém o rumo da minha vida foi por um lado diferente e acabei me tornando algo que nunca imaginei. Só que aquele desejo permaneceu lá no fundo, até que depois de muito tempo descobri o cosplay, o blog e o youtube. Não fui atriz, mas não significou que eu não pude reproduzir ou criar conteúdo de entreterimento, que eu não pude interpretar personagens diferentes, me apresentar pra que vissem. Se pararmos pra pensar quantas pessoas não queriam fazer algo porém não puderam? O padeiro queria ser astronauta, a médica, modelo, o engenheiro surfista, muitos não conseguiram, mas não significa que não podem se aproximar desse sonho de um modo diferente.


11. Todo mundo reclama

Talvez os únicos que não reclamem sejam os políticos e aquelas pessoas espiritualmente muito evoluídas. Fora essas, todos reclamam e ás vezes por tudo, reclamam do uso de microondas por causa da luz, aí depois do gás porque se usa o fogão e do gasto da água por ter mais louça pra lavar. Talvez reclamar seja algo nato do ser humano e é admirável aquelas pessoas que conseguem passar pelas adversidades de forma mais positiva. Mas como tudo é um exercício e talvez quando se pensar em reclamar, parar pra ver se não há uma forma pra se resolver o problema e encarar tudo de forma mais leve.


12. Tem vezes que você precisa se perguntar se quer mesmo algo

Esse ano surgiu uma oportunidade mas para que eu pudesse aproveitá-la havia uma condição: precisaria emagrecer 15 kg. Não que fosse impossível, porém comecei a pensar se de fato queria tal oportunidade, se queria de fato perder 15 kg, impingir na minha vida  e no meu corpo essa responsabilidade e acatar as mudanças decorrentes disso. Não por preguiça, acomodação, mas por questionamento do que estava me movendo e do porquê queria, se era de fato uma motivação válida e boa. Tem coisas na vida que você quer ou acha que quer, porém, visa tanto o objetivo que não pára pra pensar nas motivações, no que deseja de fato. Por isso é muito importante que quando tem um objetivo, pense no que espera dele, no que está movendo você e se de fato vale a pena seu esforço.


13. Você sabe que cresceu quando não sente mais inveja de ninguém

Quando eu era adolescente, sentia inveja de meus colegas. Sentia inveja das meninas que tinham um namorado, eu me achava menos que todo mundo, achava aqueles colegas populares um máximo, os que viajavam pra lugares incríveis, pra fora enquanto eu ia pra uma praia que ninguém sabia o nome. Só que depois que cresci, percebi o quanto é inútil você cobiçar coisas das outras pessoas, seja material ou pessoal, afinal você acaba tomando consciência da própria força e percebendo que ao invés de invejar é muito mais útil usar essa energia para ir atrás de coisas por si mesmo. 


14. Não adie coisas, evita aborrecimentos

Sabe quando pedem algo pra você e você fica adiando? Isso rende muitas chamadas de atenção e aborrecimentos. Não só quando pedem, mas quando precisa fazer algo pra você mesmo seja aquela consulta médica, postar no blog, aprender algo novo ou ler aquele livro que só está pegando poeira. Lógico que para que não adie, é preciso também aprender a não se distrair com nada, é complicado, mas o rendimento que você percebe que pode ter depois disso compensa muito!



15. Beba água quando fizer exercícios

Eu já vinha tendo uma conscientização sobre corpo, exercícios e importância de manter uma boa saúde. Não fiz nada radical nem fico falando de dietas, mas é fato que tenho buscado um bom volume de massa muscular mais do que perca de meros números na balança. Porém como comecei a fazer exercícios bem intensos, num clima quente, o suor começa a incomodar e seus músculos dão um tilt e então percebi o quão é importante uma garrafa de água quando você está fazendo aquela série de matar. Fora que evita de passar mal e terminar o treino vomitando. Fica a dica.


16. Algumas coisas são só taças vazias

No desenho Carros, da Pixar, Relâmpago McQueen desiste da sua tão sonhada Taça Pistão no último instante em nome de ajudar um veterano a terminar sua última corrida. Ao ser questionado ele responde: "Eu aprendi que é só uma taça vazia". Daí a gente se pergunta: quantas taças vazias não são endeusadas por nós quando na verdade não tem todo esse valor? Esse ano meu trabalho de mestrado foi reprovado mesmo depois de muito esforço e seguimento fiel de orientações. Demorou muito tempo até que eu conseguisse falar disso sem sentir vergonha ou ficar sem jeito, até que percebi que era uma taça vazia. Era importante, mas não era o fim do mundo, havia outras chances e outras coisas a serem feitas, novos aprendizados e as culpas ficaram pra trás, não adiantava se consumir por elas. Por isso, fora que esse exercício é ótimo para se conhecer melhor, ajuda a perceber o quão de importância damos a algo que nem é tão grande assim, drenamos nossa energia, nos consumimos e  damos valor de ouro a algo que no fim é lata.

FELIZ 2018! E nos vemos por aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário