segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Se tivesse nascido homem, seria um excelente imperador



Este não é um post sobre feminismo. Nem sobre machismo. Nem sobre qualquer ismo. É sobre perspectiva. Vi no filme Gladiador, o fato da irmã ser melhor e mais justa não lhe concedia o título de imperatriz, mas se pararmos pra pensar, dizer "Ave, Cesarina" fica no mínimo estranho. 

Tenho em mente que o mundo vai mudar pelas mãos de pessoas de bem, independente de ser homem, mulher, gay, plutariano. Pessoas que respeitem os outros, que não gastem energia com coisas que nem valem tanto, acredite, tem gente matando por uma buzinada do carro de trás.

A sociedade vai pra frente quando sairmos de nossos feudos de conforto, quando formos capazes de desviar um pouco de nosso caminho apressado só pra ajudar uma pessoa perdida, quando vermos que o idoso em pé no ônibus será nós dali a 50 ans (isso se chegarmos).

A gente vai poder construir impérios sólidos quando nos dermos conta que tudo, tipo TUDO! tem conseqüências. E nem estou falando no sentido de religião, estou falando de vida.

Vamos nos tornar gente por inteiro quando respeitarmos o caminho do outro e mais do que isso, pararmos de achar que só porque o  nosso a nós parece ser certo, ele é o único a ser seguido na busca pelo aprendizado.

Nosso nome é lembrado não pelo barulho que fazemos, mas pelo silêncio de admiração que fica após nosso nome ser ouvido.

E fazendo um link com o título, se eu tiver um filho homem, o educarei e darei exemplo pra ele se tornar um bom imperador. O ensinarei que caráter e dignidade podem até nascer conosco, mas são construídos com tijolos dia após dia.. Respeito é universal e não seletivo. Que ele considere sempre a opinião de sua esposa, ainda que seja diferente da sua, para que esta nem sua mãe nem amiga nem conhecido precisem mencionar a palavra desconfança.

Apesar de eu sentir que tenho habilidade com meninos, posso ter uma menina para a qual ensinarei que ela poderá ser o que quiser, uma princesa ou  uma guerreira ou os dois. Afinal, meninas sempre serão alvo, tanto de homens, que em muitos casos duvidarão de sua capacidade quanto de mulheres que atacam sem dó segundo seus próprios conceitos do que acham certo. Sem dúvida, direi a minha filha que se um cão morde sua mão, não significa que deva matar todos os cães, ajudarei para que ela não acumule amarguras ou revoltas.

Sempre senti algo contra ao do contra, mas acredito que isso pode tornar pessoas imperadores ou imperatrizes. Não sou do tipo muito visionária, mas sonhadora, isso com certeza. E definitivamente, não tenho medo de pedrada.









2 comentários:

  1. Excelente texto. O mundo precisa dessas atitudes.

    ResponderExcluir
  2. Muito Obrigada pelo comentário! É, o caminho pode ser longo, mas a gente sempre pode ter uma atitude melhor do que a que já tivemos! Obrigada pelo elogio!

    ResponderExcluir